Nanografia será tópico de palestra na CIF 2021

Nas versões físicas das últimas drupas, um dos destaques sempre foi a Landa. Repleta de curiosidade e mistério sobre suas capacidades e novos desenvolvimentos, é o estande que chama a atenção dos visitantes.

De acordo com a própria Landa, “impressão nunca mais será a mesma novamente com a nanografia”. A Landa Digital Printing fabrica as impressoras Nanographic Printing, que combinam a versatilidade do digital com a qualidade e velocidade do offset, transformando os mercados de impressão comercial, embalagem, ponto de venda e editorial.

Na CIF 2021, teremos como convidado Heberto Pachon, diretor da Landa nas Américas. Ele vai falar sobre o impacto que a nanografia traz para a indústria e os novos caminhos da tecnologia. Um conteúdo único e exclusivo aos inscritos do grande encontro técnico do ano.

Nós aproveitamos para conversar com o especialista e entender mais sobre os que os participantes da Conferência Intercontinental de Flexografia vão conferir. Heberto Pachon relatou que os principais pontos que serão abordados na palestra serão a explicação do que se trata a tecnologia nanográfica, ou seja, por que ela se diferencia das demais e quais são suas características essenciais, as tendência atuais da cadeia de suprimentos e também como a impressão digital se encaixa nessas tendências.

Pachon relata: “As principais característica da nanografia são seu amplo range de reprodução de cor, visto que a impressão CMYK atinge 86% das cores Pantone e com três cores especiais atinge 94%; sua mínima cobertura de tinta - a mais fina de qualquer tecnologia de impressão; e sua capacidade de poder imprimir sobre qualquer substrato de papel sem necessidade de tratamento; mas as maiores diferenças contra a tecnologia convencional são a consistência de reprodução de cor e sua capacidade de varias as informações impressas em cada folha; e contra a tecnologia digital é seu formato e velocidade”.

Atualmente, o portfólio da Landa inclui duas impressoras, uma para o segmento de embalagem (cartão dobrável) e ponto de venda e uma segunda voltada para gráficas.

Landa S10: Projetada aos segmento promocional e embalagem, a Landa S10 é a impressora digital de folha plana B1 que imprime 6,5 mil folhas por hora - de um lado - em papelcartão em uma espessura de 1,6 a 32 pt.

Landa S10P: Projetada para impressão comercial de dois lados em geral, o modelo B1 alimentado por folha é ideal para produção de catálogo, mala-direta e revistas de alta qualidade. Com 6,5 mil folhas por hora (um lado) ou 3,2 mil folhas por hora (lado duplo), tem um ponto de cruzamento que fornece uma solução digital para mais de 50% dos trabalhos atuais.

Landa W10: Projetada para produção digital lucrativa e econômica de embalagens flexíveis convencionais sem comprometer a velocidade (até 100 metros por minuto) ou formato (1050 mm largura) e impressão em qualquer substrato plástico padrão.

Para o representante da Landa, “nós consideramos que o presente e o futuro da embalagem impressa será de crescimento, porque o produto sempre precisa de embalagem para chegar ao usuário final; além disso, a pandemia incrementou a variedade de oferta de produtos e acelerou a oferta de serviços de delivery”, finalizou.

Veja o vídeo em que Heberto Pachón te convida para a CIF 2021:

<iframe width="560" height="315" src="https://www.youtube.com/embed/vZIG3R2Iqqs" title="YouTube video player" frameborder="0" allow="accelerometer; autoplay; clipboard-write; encrypted-media; gyroscope; picture-in-picture" allowfullscreen></iframe>