SOMA trata de Automação Inteligente na CIF 2021

As novas demandas dos clientes fizeram com que as convertedoras entendessem a necessidade de contar com processos mais automatizados e eficientes. Para mostrar como a Automação Inteligente entrou na impressão flexográfica, a CIF 2021 vai receber Robert Acuy, Vice-presidente de Vendas da América Latina da SOMA, patrocinadora Gold do evento.

Para Rodrigo Duarte, gerente de Vendas da Coras do Brasil, que representa a SOMA no país, a CIF essencial ao mercado de flexografia e para a sua contínua evolução. “É um evento com palestras com conteúdo diferenciado e geralmente criadas especificamente para a Conferência, além de um meio relevante para transferência de conhecimento técnico, tecnológico, tendências e boas práticas ao mercado flexográfico para se manter sempre atualizado”.

A expectativa da SOMA é apresentar os diferenciais e tecnologias embarcadas pela SOMA em suas máquinas ao mercado brasileiro e da América Latina, que é importante aos negócios da companhia em âmbito global, “pois é a terceira maior região em vendas de impressoras Optima atualmente. Entendemos que é um mercado com muito potencial de crescimento, e com demanda por tecnologias, qualidade, confiabilidade e serviços que permitam o aumento da rentabilidade ao convertedor. Estes estão presentes nas máquinas da SOMA e permitirão o aumento de competitividade dos convertedores e crescimento contínuo”, diz Robert Acuy.

A SOMA entrou este ano no mercado brasileiro de impressoras flexográficas, laminadoras e montadoras de clichê. “Estamos trabalhando arduamente junto a equipe da Coras do Brasil para divulgar e apresentar as marcas SOMA, Optima, S-Mount e Lamiflex no mercado nacional, bem como todas características, vantagens, benefícios e tecnologias de nossas máquinas”, diz Rodrigo. Hoje o portfólio no Brasil é composto por impressoras flexográficas gearless 8 e 10 cores, laminadoras solventless e montadoras de clichê manual, automática e totalmente automática

Rodrigo Duarte relata os motivos que levaram ao crescimento da flexografia no Brasil: “As demandas por produtos na ponta final da cadeia e os hábitos de consumo, que têm mudado ano após ano, junto às evoluções tecnológicas, permitiu a flexografia obter crescimento contínuo atrativo e se tornar o maior sistema de impressão do mundo. Para atender as altas demandas de qualidade e competitividade dos clientes, os convertedores precisam renovar seu parque fabril e insumos constantemente, o que permite ao segmento ter um círculo virtuoso e continuar fomentado fortemente a impressão flexográfica e a busca por novas tecnologias e desenvolvimentos que permitam a continuidade do crescimento para os próximos anos”.

SOMA na CIF

Na palestra, Robert Acuy vai abordar abordar a automação inteligente na flexografia e as tecnologias já desenvolvidas e embarcadas em impressoras flexográficas. “E adicionalmente como estas agregam positivamente no dia a dia dos convertedores em relação ao fluxo de trabalho, ganho de produtividade, redução de perdas, repetibilidade dos trabalhos, aumento de qualidade e principalmente aumento de rentabilidade por parte dos convertedores. Alguns dos exemplos são o Controle Avançado de Vibração, Ajuste de Trabalho Inteligente, Assistente para Troca de Trabalho, ajuste de pressão e registro automático com zero perdas de substrato, cartucho de tinta, entre outros.

Acuy frisa que automação e conexão já fazem parte da realidade da SOMA e estão presentes nas máquinas. “Buscamos sempre opiniões dos clientes e do mercado em relação as suas demandas internas e as levamos para a equipe de Engenharia e Pesquisa & Desenvolvimento para que trabalhem essas necessidades. Geralmente as soluções são direcionadas a automação e/ou conexão, pois, estão em nosso DNA e entendemos que atualmente é o melhor caminho a seguir para atingir um nível de excelência em qualidade, efetividade, produtividade, custo/preço, serviço e rentabilidade”.